Uncategorized

Óleo de fígado de bacalhau: Saiba para que ele serve

Óleo de fígado de bacalhau

Óleo de fígado de bacalhau é um suplemento rico em vitaminas A, D e K, além de ômega 3. Todos importantes para a saúde de nossos ossos e sangue. O produto é fonte de nutrientes essenciais, porém, nem sempre obtidos na dieta contemporânea.

Pesquisa norte-americana publicada na revista Epidemiology and Infection indica que a forma biologicamente ativa de vitamina D, achada no óleo de fígado de bacalhau, conta com propriedades anti-inflamatórias.

Veja o que pode ser prevenido ou tratado com óleo de fígado de bacalhau

  • Ansiedade
  • Colesterol alto
  • Depressão
  • Doenças no sistema imunológico
  • Enxaqueca
  • Fibromialgia
  • Infertilidade
  • Osteoporose
  • Ovários policísticos
  • Raquitismo
  • Síndrome da fadiga crônica
  • Síndrome do déficit de atenção
  • Síndrome do pânico
  • TPM
  • Triglicérides alto
  • Doenças cardíacas
  • Câncer
  • Problemas de memória
  • Mau funcionamento do sistema nervoso
  • Gripe
  • Resfriado

A vitamina D, por exemplo, facilita absorção e transferência de cálcio por meio das membranas das células. Um processo vital não somente para nossa estrutura óssea, mas também para o funcionamento ideal do cérebro e sistema nervoso.

E mais: a vitamina D age na absorção de zinco e magnésio. Lembrando que sem condições adequadas de magnésio, zinco e cálcio, a neurotransmissão pode ser comprometida.

Um problema capaz de influenciar diversos outros, tais como ansiedade, depressão, pânico, fibromialgia, enxaqueca e síndrome do déficit de atenção.

Óleo de fígado de bacalhau, vitamina D e doenças: entenda a relação

O papel da vitamina D, encontrada no óleo de fígado de bacalhau, é tão forte que merece um capítulo à parte.

Pesquisas associam a ingestão da vitamina à melhora de problemas como Tensão Pré-Menstrual (TPM), enxaqueca menstrual, ovários policísticos e infertilidade. Ou seja, a substância encontrada no óleo de fígado de bacalhau contribui para o equilíbrio dos hormônios femininos.

Estudos indicam que a carência de vitamina D provoca sintomas muitas vezes confundidos com síndrome da fadiga crônica e fibromialgia, duas enfermidades que constantemente são notadas em quadros de enxaqueca.

Pensa que acabou? Não! A vitamina D age sobre uma enzima, a tirosina hidroxilase, essencial na formação de neurotransmissores (dopamina, noradrenalina e adrenalina). Geralmente, o desequilíbrio deles está relacionado à depressão e dor de cabeça, entre outras doenças.

Mas nem sempre a vitamina D é assimilada corretamente pelo organismo, uma vez que ela necessita de gordura para ser dissolvida e absorvida. Também é esperado que haja uma boa proporção dela com a vitamina A. Dois requisitos, diga-se, que estão presentes no óleo de fígado de bacalhau.

Saiba mais sobre o óleo de fígado de bacalhau

O produto é encontrado em forma de comprimidos ou xarope na maioria das farmácias. Existem diversas marcas de óleo de fígado de bacalhau, sendo a média de preços das cápsulas de R$35,00 e do xarope de R$100,00.

Normalmente, o modo de usar o óleo é pela ingestão de 1 cápsula por dia, durante as refeições, para adultos. Já o xarope deve ser consumido na quantidade de 1 colher (chá) diariamente, também com uma refeição.

Outra dica é guardar o óleo de fígado de bacalhau na geladeira, lugar em que adquire um aspecto turvo, porém normal para as condições de temperatura.

O óleo de fígado de bacalhau é contraindicado em casos de: hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula; gravidez; amamentação.

Antigamente, era comum dar aos filhos ou netos uma colher diária de óleo de fígado de bacalhau. Uma sabedoria popular que passou de geração a geração na tentativa de suprir necessidades físicas e mentais, proporcionando mais saúde de uma forma geral.

Mas, apesar de a ciência ter estudado e comprovado os benefícios do produto, não faltam aqueles que não acreditam em seus efeitos. Alguns profissionais de saúde chegam a afirmar que o óleo de fígado de bacalhau não serve para nada. Será?

Na dúvida, consulte sempre seu médico! E viva melhor…

Até o próximo post!

Deixe seu comentário!